Bolsonaro atenta contra a vida de servidores e seus familiares durante a pandemia para valer sua posição negacionista

🖋️  Bolsonaro atenta contra a vida de servidores e seus familiares durante a pandemia para valer sua posição negacionista

Na direção oposta das recomendações das autoridades internacionais de saúde, o governo federal deixa claro que deverá ser cumprida a vontade do presidente da República de ignorar solenemente a existência da pandemia causada pelo novo coronavírus. Para dar exemplo do desprezo pela saúde da população o Executivo federal vai agir inicialmente nos órgãos a ele subordinados.

Uma das iniciativas será a edição de novas medidas autorizando a redução do espaço físico ocupado pelos mais de 600 mil servidores federais da ativa. Segundo matéria publicada pela CNN Brasil no último dia 3 de junho (acesso à matéria na coluna “NOTÍCIAS” deste blog), a intenção da nova legislação é cortar gabinetes, reduzir o espaço entre eles e permitir o compartilhamento de imóveis da União por funcionários de diferentes áreas da administração pública federal.

Segundo o que foi apurado, as mudanças iniciarão pelo Ministério da Economia e suas instituições vinculadas, sendo ampliadas para os demais órgãos do Executivo federal. Em resposta ao questionado, através de nota, a assessoria de comunicação disse que “o Ministério da Economia está empenhado em estabelecer novos normativos visando a maior racionalização de uso dos imóveis utilizados no serviço público pelos órgãos e entidades da administração pública federal direta, autárquica e fundacional, sejam próprios ou de terceiros”.

Outro movimento no sentido do desrespeito à recomendação de distanciamento entre as pessoas e de isolamento social, diversos órgãos do governo federal insistem em manter a convocação de seus servidores para o retorno ao trabalho presencial, com destaque para os ministérios do Turismo e da Cidadania, dirigidos por seguidores incondicionais das decisões negacionistas do presidente da República. Essa posição gerou um número crescente de ações judiciais de entidades representativas de servidores, do Ministério Público pela manutenção do tele trabalho.

No entanto, tem sido observado o número crescente de servidores contaminados. Mesmo com 52% dos servidores ativos do Executivo federal, exceto servidores da área da educação, estejam em trabalho remoto, entre os 48% restantes, que estão em trabalho presencial, 1.283 servidores foram confirmados contaminados pela covid-19.

É fundamental e necessário que as entidades representantes dos servidores se mantenham alertas e tomem rapidamente, como vem sendo feito até agora, todas as medidas necessárias na defesa da saúde e da integridade dos servidores, de seus familiares e, por extensão, à população como um todo.

______

Vladimir Nepomuceno

‼️ INSIGHT

Assessoria Parlamentar


Imprimir  

Comments powered by CComment